Présidence

Concorrido evento nas luxuosas instalações do Clube Transatlântico, em São Paulo, marcou o lançamento do SIMCA PRÉSIDENCE no dia 30 de agosto de 1960, ao qual compareceram cerca de 600 convidados. Do programa constou um show com números de balé moderno, mímica, canções e humorismo.

 

Da mesma forma que o Chambord, inicialmente o Présidence havia sido executado pela matriz francesa da Simca.

 

Com estofamento em gomos de couro feito à mão, o veículo trazia uma proposta de luxo, elegância e conforto até então insuperáveis na incipiente indústria automobilística nacional. Destinava-se ao segmento de melhor poder aquisitivo, notadamente os altos escalões do governo.

 

Externamente a distinção mais marcante do Présidente era o kit continental da traseira do veículo, que apresentava também frisos que lhe atribuíam maior requinte.

 

No capuz dianteiro foram introduzidas duas entradas de ar para alimentar os seus dois carburadores (modelos Tufão e Emi-Sul). Na parte interna haviam encostos escamoteáveis para os braços dos passageiros nos bancos dianteiro e traseiro.

 

O toque de charme da Présidence estava no banco traseiro, que trazia embutido em sua parte central um bar acionado por uma gaveta com fechadura contendo uma pequena garrafa de whiskey, três copos de cristal e uma cigarreira.

 

As redes de revista do Chambord deram lugar a duas pastas de couro com fechadura.

 

O Présidence apresentava ainda um inédito sistema de climatização do interior do veículo com aproveitamento do calor produzido pelo motor. Além da ventilação reduzida do Chambord ele permitia a ventilação acelerada ou o aquecimento do interior do automóvel.

 

O rádio com dois alto falantes era equipamento de série, havendo no painel um botão seletor que permitia o funcionamento isolado do alto falante dianteiro ou do traseiro, bem como a sua utilização conjunta.

 

Os cinzeiros dianteiros podiam ser iluminados independentemente da iluminação interna feral, ao passo que o porta-malas estava equipado com duas lâmpadas adicionais laterais e independentes. O painel era estofado e havia a opção de vídeos verdes raiban.

 

Quanto aos demais aspectos a linha Présidence seguiu as mesmas alterações introduzidas no Chambord ao longo dos anos. O manual do proprietário trazia informação de que sob pedido especial o veículo poderia ser fornecido com uma separação de vidros corrediços entre os lugares dianteiros e traseiros, mas não se tem notícia de que algum tenha sido fabricado com este opcional.

 

A parte mecânica era diferenciada por um motor mais possante, escapamento duplo e dois carburadores, sendo que a série Emi-Sul veio equipada apenas com um carburador. O diferencial não foi alterado como no Chambord, permanecendo sempre com a relação 10:39. O macaco era do tipo hidráulico.

 

O Présidence chegou ao fim com o lançamento da linha Emi-Sul, embora tenham sido fabricados alguns exemplares desta última geração. Ao todo foram produzidos 848 veículos.